Domingo, 20 de Setembro de 2020
19 99746-0072
Polícia Crime em Avaré

Grupo é preso suspeito de matar homem em situação de rua em Avaré

Segundo a Polícia Civil, três homens, um deles cadeirante, e uma mulher foram presos em Barra Bonita e Botucatu (SP). O crime é investigado como latrocínio.

04/09/2020 11h05
588
Por: A Estância Fonte: G1
Grupo é preso suspeito de matar homem em situação de rua em Avaré

Três homens e uma mulher foram presos suspeitos de assassinar um homem em situação de rua em Avaré (SP). Entre os homens, um deles é cadeirante. 

Segundo a Polícia Civil, as prisões aconteceram na quinta-feira (3) em Barra Bonita e Botucatu (SP). O crime foi registrado em 24 de agosto. Um quinto suspeito não foi identificado. 

O idoso Romano Pinho, de 68 anos, foi encontrado morto em um barracão abandonado da Avenida Joselyr Moura Bastos. 

De acordo com a polícia, a vítima estava amarrada com arame, amordaçada e apresentava um ferimento profundo na testa. 

Conforme a polícia, os quatro suspeitos foram presos temporariamente por 30 dias. As prisões poderão ser prorrogadas ou convertidas em preventivas. 

Investigação

A Polícia Civil informou que o trabalho de investigação começou logo após o crime. 

Segundo o delegado Fabiano Ribeiro Ferreira da Silva, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), as primeiras testemunhas ouvidas disseram que cerca de um ou dois dias antes do crime teriam visto cinco pessoas deixando o local, entre eles, uma mulher e um cadeirante. 

Por meio de imagens de câmeras de segurança, a polícia identificou o cadeirante, conhecido na região de Botucatu por transitar à beira de rodovias. 

Equipes da DIG fizeram buscas pelo homem e o encontraram em Barra Bonita. Com ele foi achado o celular da vítima. Em seguida, outros três envolvidos no crime também foram encontrados. 

A vítima teria oferecido pernoite ao grupo e foi morta para que o grupo criminoso roubasse seus pertences, como um celular e uma quantia em dinheiro, informou a polícia. 

O grupo foi interrogado e encaminhado para a Unidade de Transição de Presos de Piraju (SP). Já a mulher foi levada à cadeia feminina de Cesário Lange (SP). O crime é investigado como latrocínio. 

Participaram da ação policiais civis da Delegacia de Igaraçú do Tiete, equipes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Guarda Civil Municipal de Botucatu.

Ele1 - Criar site de notícias