Terça, 07 de Julho de 2020
19 99746-0072
Política $142 mil para Bailão

Adalgisa rebate declarações de secretário da Cultura de Avaré sobre os r$ 142 mil para o bailão do Largo São João

A discussão teve início após comentários da vereadora referente a uma licitação de R$142 mil, direcionada para futuras ações de um dos projetos da Cultura

22/06/2020 17h33
230
Por: A Estância
Adalgisa rebate declarações de secretário da Cultura de Avaré sobre os r$ 142 mil para o bailão do Largo São João

A vereadora Adalgisa Lopes Ward (PSD) contestou, pouco antes do final de semana, as palavras do atual secretário de Cultura de Avaré, Diego Beraldo, em relação à sua manifestação sobre licitação direcionada ao projeto “Viva o Largo São João”. A declaração da parlamentar aconteceu após o representante do Executivo responder a seus questionamentos na reportagem “Secretário da Cultura responde sobre licitação de R$142 mil para Bailão do Largo São João”, reproduzida na edição 1.331 do jornal A Comarca. Adalgisa destaca que Diego, em suas declarações, a atacou frontalmente sem apresentar as devidas justificativas para os atos praticados pela pasta em questão. 

O assunto surgiu após ela comentar, na sessão de Câmara do último dia 15, sobre a licitação, no valor de R$142 mil, para gastos futuros com o projeto Viva O Largo São João. Na reunião, a vereadora pediu explicações quanto ao certame e o porquê de sua realização no atual momento, quando as reuniões e eventos públicos que possam causar aglomeração estão proibidos. Segundo Beraldo, a licitação em questão seria apenas uma reserva de recursos para os futuros eventos. No entanto, em declarações direcionadas a Adalgisa, ele comentou outros aspectos ligados ao tema: na fala, reproduzida pelo jornal, o secretário de Cultura expõe que o projeto mantém quatro grupos fixos de prestação de serviços para, em seguida, afirmar que estes estão, há mais de 90 dias, sem poder trabalhar e, consequentemente, sem receber. “(A senhora) fez alguma coisa por eles, por outros ou pela Cultura? O que precisamos para os nossos artistas e pessoas que sobrevivem da arte eventos é ajuda”, destacou o chefe da secretaria responsável. 

“Não consigo entender os motivos da irritação por parte do secretário, uma vez que apenas atuei como vereadora, ou seja, questionei os gastos públicos. É nossa prerrogativa fiscalizar o Executivo, quer eles queiram ou não”, frisou a professora Adalgisa. Em seguida, ela levantou outro viés no tema. “Pelo que se entende da fala, a Secretaria estaria preocupada com a manutenção dos músicos prestadores de serviço, algo muito justo. Então, se eles querem auxiliar estes profissionais, que elaborem um projeto que assim o permita e o envie ao Legislativo. Garanto que a absoluta maioria dos vereadores apoiará uma causa como esta. Porém, não é atirando pedras em quem preza pelo dinheiro da população que ele conseguirá ajudar os músicos e artistas avareenses”, disse ela. 

“Ele questiona o que eu á fiz pela Cultura de Avaré, não é? Pois respondo que o nome Ward está ligado diretamente à pasta, com figuras representadas, por exemplo, por meu pai e meu tio, Hani e Elias Ward, responsáveis pelas mais variadas realizações quando nada acontecia de artístico em nossa cidade. Toda pessoa que nasceu e ama Avaré sabe disso”, destacou a educadora, no final de suas declarações.

Ele1 - Criar site de notícias