Sexta, 05 de Junho de 2020
19 99746-0072
Cidades CAMPINAS

Prefeito de Campinas libera comércio por drive-thru; lojas de veículos podem abrir

Além disso, prefeito informou que escritórios de contabilidade, advocacia, imobiliárias, buffets e eventos, além de agências de turismo, podem funcionar, mas sem receber clientes ou qualquer tipo de atendimento

11/05/2020 11h56 Atualizada há 4 semanas
205
Por: A Estância Fonte: A Cidade On
Prefeito Jonas Donizette anunciou mudanças no comércio em transmissão nesta segunda-feira — Foto: Reprodução/Facebook
Prefeito Jonas Donizette anunciou mudanças no comércio em transmissão nesta segunda-feira — Foto: Reprodução/Facebook

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), anunciou na manhã desta segunda-feira (11) um relaxamento da quarentena em alguns setores econômicos da cidade. Entre eles está a liberação do comércio para trabalhar com esquema de delivery e drive-thru e também a autorização da reabertura de concessionárias de veículos e lojas que vendem insumos para o atendimento de oficinas mecânicas.

Além disso, informou que escritórios de contabilidade, advocacia, imobiliárias, buffets e eventos, além de agências de turismo, podem funcionar, mas sem receber clientes ou fazer qualquer tipo de atendimento presencial. O serviço deve ser administrativo e interno.

O prefeito também liberou o funcionamento, mas sem consumo no local, de restaurantes, bares, lanchonetes e quiosques no esquema drive-thru e delivery. A medida também abrange as lojas de conveniência localizadas em postos de combustíveis.   

As medidas foram anunciadas durante uma live pelas redes sociais do prefeito. "Aqueles comerciantes da Lagoa do Taquaral, por exemplo, podem voltar a funcionar, mas sem o consumo local", explicou o prefeito. Campinas soma hoje 577 casos da doença e 28 mortes.

 

Jonas afirmou que todo o relaxamento que está sendo feito é baseado nos decretos estadual e também federal. "Tudo está sendo feito dentro das normas impostas pelo Comitê Covid-19 estadual e também em normas federais. Nada está fora da lei, tudo tem a segurança jurídica e também de saúde. Fizemos um enquadramento das leis que existem nos decretos", informou. 

As atividades liberadas devem seguir as normas de vigilância em saúde com regras de distanciamento, uso de álcool em gel e máscaras, entre outros. 

No caso das atividades de comércio que podem vender remotamente estão incluídos todos os produtos que vão desde roupas até eletroeletrônicos. "Se for desta forma, poderá ser feita a comercialização do produto", afirmou e continuou. "O que não pode é funcionar de portas abertas com a entrada de clientes. Cada comércio deve ver como vai fazer".    

Sobre as lojas de material de construção o prefeito reafirmou: "Vale lembrar que as lojas de material de construção e similares podem funcionar com a presença do público dentro, mas respeitando as regras dos comércios essenciais".

Ele1 - Criar site de notícias