Transamérica
A Voz do Vale

Em 38 meses de administração, somente em uma oportunidade o pagamento dos funcionários foi realizado no 5º dia útil.

“Atrasar o pagamento do funcionário, isso não pode acontecer”, dizia Jô Silvestre em 2016

17/02/2020 15h12Atualizado há 1 mês
Por: A Estância
Fonte: A Voz do Vale
1.221

“Atrasar o pagamento do funcionário, isso não pode acontecer”. A frase foi proferida pelo então candidato a prefeito de Avaré, Jô Silvestre durante a campanha eleitoral de 2016. Na época, ele criticava os constantes atrasos.

A Voz do Vale teve acesso a um vídeo gravado em um comício realizado na Praça da Concha Acústica, onde Jô Silvestre criticava os atrasos no pagamento do salário dos servidores da Prefeitura.

Porém, a reportagem fez um levantamento que apontou que em 38 meses da atual administração, somente em uma oportunidade o pagamento dos funcionários foi realizado conforme prevê o Estatuto dos Servidores Públicos Municipais de Avaré e pela própria Lei Orgânica do Município, ou seja, no 5º dia útil.

O pagamento do mês de janeiro de 2020 também será quitado com atraso. Os salários, que deveriam ter sido pagos no dia 7 de fevereiro, somente deverão ser quitados na sexta-feira, dia 14.

MULTA – Em 2018, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP) decidiu arbitrar uma multa de R$ 5 mil por dia, caso a Prefeitura não efetuasse o pagamento aos funcionários até o 5º dia útil de cada mês.

A ação havia sido impetrada em 2014 pelo Sindicato dos Servidores, porém a Justiça de Avaré julgou improcedente e o departamento jurídico do Sindicato recorreu ao Tribunal de Justiça de São Paulo.

Segundo o relator da apelação, o desembargador Djalma Lofrano Filho, “a sentença comporta reforma, para que seja acolhido apenas o pedido formulado no item “a” supra, de condenação do Município a efetuar integralmente o pagamento dos vencimentos dos servidores até o limite do 5º dia útil subsequente de cada mês”.

Ainda segundo o magistrado, “a hipótese em apreço, em que pese à crise financeira que assola o Município de Avaré, os vencimentos dos funcionários públicos compreendem verba de caráter alimentar, necessária à subsistência dos servidores, inexistindo supedâneo (suporte) legal para o retardamento do respectivo pagamento”.

LEI MUNICIPAL – O desembargador citou ainda o artigo 133 da Lei Municipal nº 315/95, Estatuto dos Funcionários Públicos de Avaré, dispõe que o pagamento de remuneração será feito no máximo até o quinto dia útil após o mês vencido, podendo, a critério da administração serem antecipados quarenta por cento dentro do mês de competência até o décimo sexto dia útil do mês.

“Assim, os vencimentos deverão ser efetuados em parcela mensal única até o 5º dia útil após o mês vencido, não podendo ser adimplida com atraso, sob pena de ilegalidade e lesão a direito dos servidores”. “Ressalte-se que o atraso no pagamento gera insegurança jurídica, comprometendo as obrigações e compromissos assumidos pelos servidores, instaurando um verdadeiro caos nas respectivas finanças pessoais”, completou o magistrado.

Diante dos fatos, o relator decidiu que “atentando-se às circunstâncias fáticas e ao prejuízo acarretado aos servidores, considero razoável a imposição de multa no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por dia de descumprimento”. Porém, a Prefeitura recorreu da decisão.

“É claro. O funcionário tem que receber sim em dia, receber 60 horas fixas, para poder trabalhar e dar seu melhor ainda”, disse em campanha.

Ainda durante o comício, Jô Silvestre chegou a dizer que atenderia a população às 6 horas na Garagem Municipal, promessa essa que, segundo servidores, também não estaria sendo cumprida.

“Eu quero ser o prefeito de portas abertas para a população e para os funcionários, para a gente poder trabalhar juntos. Eu quero atender a população de portas abertas, se possível na Garagem Municipal das 6h às 9h da manhã, só pra gente resolver os problemas em nosso município”.

 

Eduvale
Municípios
One Center
Últimas notícias
Mais lidas