Quinta, 24 de Setembro de 2020
19 99746-0072
Política Câmara de Avaré

Legislativo pede soluções para problemas com a SABESP

Representantes da cidade devem se encontrar, no próximo mês de março, com membros da ARSESP para discutir a atuação da empresa de economia mista na cidade

12/02/2020 16h43
259
Por: A Estância
Legislativo pede soluções para problemas com a SABESP

Distribuição de água tratada e coleta de esgoto, em Avaré, são serviços feitos pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Apesar de ser uma empresa de economia mista e deter a concessão pública de saneamento básico em grande parte do Estado, suas ações são muito contestadas pela população: as reclamações vão dos serviços terceirizados, feitos nas vias públicas, às falhas no sistema de coleta de resíduos domiciliares. Tentando solucionar estas insatisfações, a Câmara de Avaré promoverá, no próximo dia 05 de março, reunião com representantes da companhia e da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (ARSESP).

O encontro foi anunciado pelo presidente da Câmara, Francisco Barreto de Monte Neto (PT). “Pretendemos mostrar a quantidade de requerimentos e indicações feitos por esta Casa de Leis ao longo do último ano e, com isso, traçar um caminho para avançarmos quanto a tantas demandas”, destacou Barreto do Mercado. A SABESP, no ranking de saneamento básico mundial, é a terceira no tocante a lucros. “Se foi feito um contrato errado em 2005, é o que essa casa tem que debater, pois muitos acham que Avaré foi prejudicada no acordo”, disse. Ele também citou discrepâncias na execução dos reparos por parte da empresa, que prioriza áreas centrais e releva a importância de localidades periféricas.

Na mesma sessão, também o vereador Carlos Alberto Estati (DEM) abordou a matéria. Em requerimento, o democrata afirmou ter sido chamado, durante o final de semana, por moradores da rua Félix Fagundes, nas proximidades de sua confluência com a rua Amazonas. “Testemunhei, em meio às enxurradas causadas pelas constantes chuvas do final de semana, o vazamento de esgoto pelas tubulações da rua, causando mau cheiro em toda a vizinhança”, frisou, lembrando que o líquido escoa, naturalmente, para o ribeirão Lageado que corta a cidade.

Além da citada situação, Estati também destacou a necessidade de manutenção do esquema de coleta e destinação de resíduos em outras áreas, como a rua Coronel João Cruz e avenida Paranapanema, nas proximidades do bairro Santa Elisabeth. No requerimento, ele pediu explicações formais, por parte da direção da SABESP em Avaré, quanto aos constantes vazamentos, maneiras e canais liberados para comunicação de problemas similares por parte da população e esquemas para resolução rápida de situações similares.

Ele1 - Criar site de notícias