Quarta, 05 de Agosto de 2020
19 99746-0072
Política Tribuna Livre

Transporte escolar na Zona Rural volta a ser debatido pela população

Segundo informações, crianças estariam acordando às 04 horas da manhã para não perderem o transporte para suas unidades escolares na cidade

12/02/2020 16h28
339
Por: A Estância
Transporte escolar na Zona Rural volta a ser debatido pela população

Um dos destaques da Tribuna Livre realizada durante a última sessão de Câmara de Avaré foi a participação de Flávio Silva de Oliveira Souza. Morador do bairro dos Rochas, na zona rural, ele usou do espaço para falar sobre os problemas enfrentados após as mudanças implantadas, pela Secretaria Municipal de Educação, no esquema de Transporte Escolar Rural: seu filho, de cinco anos, tem, atualmente, que pegar o transporte às 04 horas da manhã, situação que se repete com crianças em outros pontos do município. A situação foi comentada por vários dos vereadores que participavam da sessão.

A primeira a comentar o problema foi Marialva Araújo de Souza Biazon (PSDB). Ela se mostrou preocupada. “É um assunto que nós já debatemos; fizemos, inclusive, reuniões como os pais de alunos que tinham que pegar o transporte às 04 horas da manhã”, disse, lembrando que, na época, foram apresentadas fotos de crianças dormindo nos veículos escolares durante o transporte. “Naquele momento, aparentemente, o problema tinha sido resolvido. No entanto, observamos que essa Casa de Leis, como um todo, foi enganada”, destacou a vereadora tucana. “Mas, fiquem sossegados, pois não iremos descansar. A população pode não saber, mas também é nossa função acionar o Ministério Público: se for necessário, levaremos essa questão ao MP para que as providências cabíveis sejam tomadas e as crianças não pereçam, conforme denúncia”, frisou.

Já Flávio Eduardo Zandoná (PSC) questionou a postura do Executivo. “É muito fácil colocar, na frente do Paço Municipal, quatro ou cinco ônibus novos; é fácil fazer festa quando se compra um veículo. Deixo claro, aqui, que estou à disposição no que for possível para tentar, ao lado da vereadora Marialva Biazon, solucionar o problema”, frisou o legislador.

Da mesma forma, Adalgisa Lopes Ward (PV) lembrou ter sido ela a primeira a tocar no assunto anteriormente. “Tenho aqui um requerimento referente a uma criança, de cinco anos, que pegava o ônibus às 04h30. Essa criança ia almoçar somente às 14h30. Secretária da Educação: a senhora tem filhos? Gostaria que seus filhos levassem essa vida todos os dias?”, disse, de forma severa, a parlamentar. Ela afirmou que entrará em contato com os responsáveis pelo setor, na Secretaria de Educação, para tentar solucionar o problema.

A posição da professora/vereadora foi apoiada, na sequência, por Antonio Angelo Cicirelli (PSDB). Finalizando os comentários referentes à questão, ele foi incisivo. “Quem tem que se adequar à população é a Prefeitura; a Prefeitura tem que se moldar às necessidades dos alunos, das crianças. Não é o aluno que tem que acordar mais cedo: é necessário que se crie um mecanismo para que o ônibus passe um horário mais tarde e o aluno não vá para a escola com sono. É necessário que se invista em Educação com qualidade”, destacou.

Ele1 - Criar site de notícias