Transamérica
Opinião

CAPIVARAS NO HORTO

José Carlos Santos Peres

José Carlos Santos Peres

José Carlos Santos PeresEspaço do Jornalista e escritor José Carlos Santos Peres

08/02/2020 22h45Atualizado há 2 semanas
Por: A Estância
962

 Avareenses estão preocupados com a presença de um bando de capivaras no lago do Horto Florestal. E não sem razão, afinal o animal é importante hospedeiro da bactéria causadora da febre maculosa. 

 

Sim! Este texto é recorrente. E isso acontece porque o problema persiste. Agora, ainda mais grave: a população “capivariana” aumentou. Daqui a pouco, faltará espaço para os bichos.

Algumas intervenções naquele local foram realizadas, como cercar com grade o espaço onde os animais mais permanecem; distribuir placas no entorno do lago alertando as pessoas ao perigo existente...

Mas são ações paliativas. As placas, por exemplo, alertam, não inibem o passeio dos carrapatos. Ao cair da tarde (na quase noite), quem frequenta o local observa os roedores passeando pelo entorno do lago.

 

Há criadores de capivaras no Brasil. Seria o caso de providenciar o manejo dos nossos animais? 

 

Estamos, sim, alertando para um problema de saúde pública, que já é do conhecimento de nossas autoridades, e que deve ser resolvido. 

 

É o tipo do bode na sala. No início, e até fizemos uma crônica dizendo que os animaizinhos constituíam-se em atração turística, tínhamos apenas quatro ou cinco roedores... 

 

Mas esse bicho – como é possível observar agora com os novos filhotes -  não perde muito tempo ruminando plantas aquáticas. Como não têm muito a fazer, fazem “capivarazinhas”.

 

 É tudo muito bonitinho, fofinho e engraçadinho. Se ficasse só num bando pequeno, tudo bem; se não houvesse risco à saúde, tudo bem. 

 

 O problema é o aumento do número de animais e a possibilidade da transmissão de uma doença avassaladora num ambiente muito frequentado.
Sugestão? Entrar em contato com uma dessas fazendas criadouras e promover a doação de todo o lote. 
É um pouco triste isso, até porque sabemos bem do destino dos bichos, uma vez doados... 

 Mas o carrapato no hospedeiro traz a “estrela” (uh, o cronista quis fazer aqui um trocadilho com o tipo do carrapato que se hospede no animal, mas reconhece que não deu muito certo...) e ela não é do bem.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Eduvale
Municípios
One Center
Últimas notícias
Mais lidas