Transamérica
A Voz do Vale

Em um ano, Avaré gerou menos de 10 vagas de emprego por mês

Um dos fatores que estariam gerando a falta de empregos no município é a falta de vagas criadas e o alto volume de pessoas que estão sendo demitidas

21/12/2019 16h26
Por: A Estância
Fonte: A Voz do Vale
558

O índice de desempregados em Avaré vem crescendo a cada mês. Em um levantamento do A Voz do Vale revelou que um dos fatores que estariam gerando a falta de empregos no município é a falta de vagas criadas e o alto volume de pessoas que estão sendo demitidas.

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, entre novembro de 2018 a novembro deste ano, Avaré criou apenas 112 vagas de empregos formais, uma média de menos de 10 vagas de empregos formais por mês.

No período, foram 9.064 admissões, contra 8.952 de trabalhadores que perderam o emprego.

Os dados do Caged revelam ainda que em novembro de 2019 foram criadas apenas 17 vagas de emprego. O saldo do mês passado é resultado de 615 admissões e 598 demissões.

De acordo com o Ministério da Economia, o resultado foi puxado pela construção civil, indústria e agropecuária. Três dos oito setores econômicos mais demitiram do que contrataram, como: construção civil (-18), agropecuária (-3) e a indústria (-15).

Já os setores que mais contrataram foram: comércio (+49) e de serviços (+4). Serviços industriais de utilidade pública, extrativa mineral e administração pública não registraram contratações em novembro deste ano.

Em agosto, o A Voz do Vale publicou uma matéria já indicava o alto índice de demissões na cidade. Na época, os dados de junho de 2018 a junho de 2019, indicavam que 8.677 trabalhadores ficaram desempregados.

Ainda na época, o setor que mais perdeu foi o de comércio, com 2.531 demissões.

Outro setor que também foi afetado foi o de serviços, com 2.360 desligamentos.

Em junho deste ano, o setor que houve mais demissões foi o de serviços com 239 trabalhadores que perderam seus empregos.

Outro setor afetado foi à indústria, onde o número de demissões foi maior que a de admissões. Foram 110 desligamentos, contra 88 contratações. O comércio, setor considerado forte na cidade, teve 194 demissões contra 185 admissões.

ADMISSÕES – Em junho foram contratados 864 pessoas, sendo 697 foram demitidas. O setor que mais contratou foi agropecuária,

com 342 vagas. A construção civil teve 64 contratações e 64 demissões. Até junho, 15 microempresas fecharam em Avaré

Eduvale
Municípios
One Center
Últimas notícias
Mais lidas