Quarta, 23 de Setembro de 2020
19 99746-0072
Dólar comercial R$ 5,47 1.263%
Euro R$ 6,42 +0.765%
Peso Argentino R$ 0,07 +1.116%
Bitcoin R$ 60.419,79 -1.023%
Bovespa 97.293,54 pontos +0.31%
Economia Estância turística

São Pedro-Resort, ligado a parque aquático, e novo shopping estão em construção ao mesmo tempo em que o poder público investe em marketing para divulgar o destino

Na contramão da estagnação econômica, São Pedro redescobre a sua vocação na natureza

09/07/2019 15h04 Atualizada há 1 ano
2.296
Por: A Estância Fonte: jcnet
Em São Pedro, o Thermas Water Park está numa área de 4 milhões de metros quadrados, com milhões de litros de água espalhados por 13 piscinas
Em São Pedro, o Thermas Water Park está numa área de 4 milhões de metros quadrados, com milhões de litros de água espalhados por 13 piscinas

Férias de julho, feriados prolongados... O Interior de São Paulo oferece várias opções de turismo. O município de São Pedro, a 152 quilômetros de Bauru, é uma delas. Estância turística há 40 anos, na época que conquistou o título, já atraía visitantes em busca de seus famosos bordados e enxovais. Eram moradores de cidades da região que faziam bate e volta. Mas, com o passar dos anos, as belas paisagens, a serra e a tranquilidade da cidadezinha se tornaram os atrativos de São Pedro.

O município, atualmente, tem sua economia intimamente ligada ao turismo. São cerca de três mil leitos em pousadas e hotéis e bairros inteiros, espalhados na área rural, formados por chácaras de veraneio. São tantos os turistas que a população, de 35 mil habitantes, dobra de tamanho nas férias de julho e janeiro e em feriados prolongados como Carnaval e Páscoa.

Na contramão da estagnação econômica do Brasil e alicerçado numa sincronia de políticas públicas para o setor e investimentos da iniciativa privada, agora, São Pedro entra em uma nova fase do turismo: consolidar-se como destino para aproveitar ao longo de todo o ano, sem sazonalidade. Estrutura e potencial para isso o município tem.

Além de suas belezas naturais, que atraem famílias para várias atividades de ecoturismo e turismo de aventura, com destaque para passeios em cachoeiras, tirolesa, off road, balonismo e voo livre, fica em São Pedro o parque aquático Thermas Water Park. Uma das principais atrações do município, o empreendimento recebeu 481 mil visitantes em 2018, um aumento de 22,2% em relação a 2017. Com esse crescimento, tornou-se o 9.º parque aquático com maior número de visitantes da América Latina.

Atualmente, um terço dos investimentos realizados em São Pedro é no setor de turismo, conta Pedro Aguiar, secretário de Governo do município. Um deles é a construção de um resort ligado ao parque aquático, com 465 apartamentos, o que deve contribuir para que o turista que busca lazer e descanso em águas quentes permaneça mais dias na cidade. O projeto também ampliará a geração de empregos e renda. Serão investidos cerca de R$ 400 milhões.

NOVO SHOPPING

Outro investimento de destaque, já em andamento, é o segundo shopping de São Pedro, que terá 40 lojas e vai gerar cerca de 200 empregos diretos.

"Já temos um shopping menor. Agora teremos um maior. É claro que o principal público são os moradores de São Pedro, mas os turistas ajudam e muito. De forma direta ao comprar aqui e indiretamente porque, à medida em que o turismo gera emprego e renda, contribui para que os são-pedrenses consumam mais. E tem potencial para atrair moradores de cidades da região, como Águas de São Pedro, Charqueada, Torrinha e Santa Maria da Serra, que já costumam frequentar supermercados de redes e outros empreendimentos maiores instalados aqui", analisa.

Geração de renda

Quem vive em São Pedro e até mesmo o visitante percebe o quanto o turismo movimenta a cidade. São mais de 30 meios de hospedagem e aproximadamente 40 restaurantes cujo público é o turista e que emprega, majoritariamente, quem mora em São Pedro, frisa Clarissa Quiararia, secretária de Turismo. "Na alta temporada e feriados prolongados, é bastante comum os 3 mil leitos estarem totalmente lotados. É um público que vai aos restaurantes, faz passeios e movimenta também o comércio desde farmácia - porque alguém esquece o protetor solar -, a sorveteria, posto de combustível até a oficina mecânica. Como nossa cidade é pequena, são ocasiões que temos inclusive congestionamento nas ruas do centro, o que é uma mostra de que São Pedro está lotada de turistas e a economia está fervilhando", explica.

A atividade turística se transforma no decorrer do tempo, de acordo com mudanças de comportamento da população e da estrutura oferecida ao turista, comenta Clarissa. "São Pedro, com novos investimentos da iniciativa privada e de políticas públicas, como o plano de mídia que vamos executar no segundo semestre para divulgar mais o destino, e uma série de outras iniciativas, que vão de melhorias em saneamento (troquei porque é mais importante do que pavimentação e fizemos obras com essa finalidade) à qualificação de mão de obra para atuar no turismo, está vivendo este momento de transformação. A meta é sermos um destino de lazer e descanso para as famílias o ano todo", completa.

Turismo é atividade que cresce mais que o PIB

O Parque Maria Angélica tem pista para caminhada, um grande lago, parque infantil, bosque, área para piquenique, fonte de água mineral e uma capela

O turismo é uma atividade econômica que tem ganhado importância na economia mundial e brasileira por movimentar um grande número de setores e, assim, gerar renda de forma distribuída. Em 2018, o turismo mundial cresceu 3,9% na comparação com o ano anterior. Pelo oitavo ano consecutivo, esse aumento esteve acima da taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.Os números fazem parte da pesquisa anual do Word Travel & Tourism o Council (WTTC), que é um fórum internacional para a indústria de viagem e turismo, sobre o impacto econômico e a importância social do setor.

O estudo do WTTC também mostra os benefícios do turismo para a economia e a geração de empregos no Brasil. Segundo a pesquisa, elaborada pela consultoria britânica Oxford Economics, a contribuição ao PIB cresceu 3,1% em 2018, totalizando US$ 152,5 bilhões (8,1%). Na medição anterior, de 2017, o turismo respondia por 7,9% das riquezas nacionais. Em relação ao volume de postos de trabalho, o mercado ocupou 6,9 milhões de pessoas, o equivalente a 7,5% do número global de vagas no país.

O turismo é considerada a atividade com maior potencial de distribuição de renda - calcula-se que pode movimentar até 571 setores da economia. Em função dessa capacidade de alta ramificação da renda, contribui para melhoria da qualidade de vida da população da localidade com um todo. "Por isso a importância de municípios com vocação turística, como São Pedro, investir nesta atividade. Aqui, tradicionalmente, a agricultura e o comércio têm grande peso na economia, mas ano a ano o turismo tem ganhado mais espaço. E a tendência mundial é essa. Nossa gestão tem reconhecido a importância desse segmento desde o ano de 2013 com a elaboração da Agenda 2025 e, logo em seguida, em 2016 com o Plano Diretor de Turismo. Além do ganho econômico, turismo é uma atividade sustentável, que redunda em qualidade de vida para a população. Antigamente, indústria era sinônimo de desenvolvimento, de renda, de qualidade de vida. Atualmente, o turismo vem ganhando espaço nesse cenário", afirma o prefeito Helinho Zanatta.

Mas para o turismo prosperar é preciso investir no município, frisa o prefeito, o que traz qualidade de vida aos seus moradores. Em São Pedro, o esgoto é tratado - até 2020 chegará a 100% dos efluentes -, a gestão dos recursos hídricos é prioridade, a rede municipal de educação atende toda a demanda e há um investimento municipal significativo em segurança pública: 440 câmeras de monitoramento estão estrategicamente localizadas no município e um avançado software repassa os dados à Polícia Militar, enumera.

Belezas naturais convidam ao descanso

O município potencializa o destino com calendário de eventos, investimento em infraestrutura, opções radicais, qualidade de vida e divulgação

Fotos Divulgação
Tirolesa na Serra do Itaqueri é uma das atrações
Toda a exuberância do Antiquário Vila Del Capo em São Pedro
Um dos mais visitados pelos turistas é o Parque do Cristo
Lago oferece passeios em pedalinhos

Visando entrar na nova fase do turismo, em que São Pedro consolide-se como destino para o ano todo com permanência do turista por períodos de dois, três ou quatro dias, o Conselho Municipal de Turismo contratou uma pesquisa para conhecer o perfil do turista que visita a estância atualmente. Realizada em 2018, por uma empresa especializada, a pesquisa levantou o perfil do visitante, o que mais atrai no destino, o quanto ele gasta por viagem, entre outras informações. Entre os turistas entrevistados, 67% estavam no município para passar o final de semana e 33% em férias. A maioria tem entre 25 e 59 anos, viaja com a família, tem escolaridade superior completo, gasta em média R$ 245,00 por dia na viagem e considera a natureza o principal atrativo. Pouco mais da metade dos entrevistados - 54% - disseram que estavam no município em busca de contato com a natureza. Outros 29% responderam para realizar atividades na natureza, 17% para visitar parques, 14% para participar de eventos, 12% para comprar produtos artesanais ou enxovais e 9% para atividades rurais. "Já sabíamos, empiricamente, que são as belezas naturais o principal atrativo de São Pedro. Afinal, a cidade está localizada na encosta da Serra do Itaqueri, tem belas paisagens, principalmente formada por conta da serra, muita natureza, diversificada rede hoteleira e gastronômica e atividades para aventureiros como tirolesa, cavalgada, passeios off road, voo livre, balonismo, visita a belas cachoeiras e parque aquático com água quente", enumera Clarissa Quiararia, secretária de Turismo.

As belas paisagens da serra (singular) e o charmoso centrinho da cidade costumam despertar no turista recém-chegado a sensação de que se está em um local muito distante onde reina a paz e a harmonia. E há, ainda, atrativos culturais e históricos, como a Feira de Artes e Artesanatos, a Feirado Produtor Rural, as lojas que vendem bordados e enxovais e o Museu Gustavo Teixeira, que guarda tesouros da história da cidade. No alto da serra, a atração são os parques municipais com decks para que o turista possa contemplar calmamente a bela paisagem, pista para caminhadas e playground.

Um dos mais visitados pelos turistas é o Parque do Cristo, no alto da serra. Em frente dele, o Parque Marcelo Golinelli possui decks para contemplação da paisagem, quiosques e trilhas. Outra dica de passeio ao ar livre é o Parque Maria Angélica Manfrinato, que conta com lago no centro, pedalinhos e bancos à sombra das árvores. Para os aventureiros, a secretária de Turismo tem uma boa notícia. O Parque do Voo Livre, onde está a rampa de colagem de parapente e asa-delta, acaba de ganhar áreas de descanso e contemplação, vestiário e restaurante. Ainda no alto da serra, as atrações são as famosas cachaças de São Pedro, Tirolesa, o Antiquário Vila Del Capo. "Temos um calendário que prevê eventos todos os meses do ano. Em alguns períodos, como junho, julho, setembro, dezembro e janeiro há mais de um evento por mês", conta. Entre os principais, está o Carnaval da Família, as quermesses de São José, Santo Antônio e São Pedro, o Encontro de Motociclistas, São Pedro Adventure e a Semana Gustavo Teixeira.

A dentista bauruense Alexandra Kesam que, além das férias, costuma aproveitar os feriados prolongados para viajar, conta que São Pedro foi uma grata surpresa. Ela visitou a cidade em um final de semana, há cerca de cinco anos, para fazer seu primeiro voo de balão. "Eu curti a cidade, que tem centro charmoso. Me hospedei na Pousada Três Marias, muito boa por sinal, e fui jantar num restaurante bem bacana, com personalidade. No dia seguinte fiz o voo de balão de madrugada, como tem de ser em balonismo, e sobrou tempo para um rolê e uma visita ao lindo antiquário Vila Del Capo, que me rendeu belas fotos", relata.

Para os aventureiros, passeios off road

Investimento

Como estância turística, São Pedro tem a possibilidade de reivindicar verbas federais e estaduais específicas para o grupo de município que detém este título para infraestrutura, como pavimentação de ruas e estradas, saneamento básico, revitalização e construção de parques e áreas culturais. São melhorias que, além de atender aos moradores do município, contribuem para o crescimento do turismo. E o município também investe. Somente neste semestre, com o programa Bem Receber, de capacitação para empresários e colaboradores para atuar no turismo, foram empregados R$ 150 mil.

Gente de perto e de longe

Divulgação
Tranquilidade da vida em cidade pequena é outro atrativo

A pesquisa de demanda turística mostrou que a maioria dos turistas de São Pedro mora em São Paulo e Piracicaba, mas há uma parcela significativa, principalmente entre os que fazem bate e volta, oriundos de cidades como Campinas, São Carlos, Limeira, Ribeirão Preto, Americana, Bauru. "Nosso objetivo é ampliar o tempo de estadia do turista que vem das cidades mais distantes e reter para pelo menos um pernoite aqueles que costumam visitar São Pedro e ir embora no final da tarde", explica Clarissa Quiararia, secretária de Turismo. Para isso, a Secretaria de Turismo investe comunicação.

"No ano passado elaboramos o plano de marketing, que incluiu a criação da identidade turística de São Pedro, e no próximo semestre vamos colocar em prática o plano de mídia, para que as informações turísticas sobre São Pedro cheguem ao público estratégico e, assim, consigamos quebrar a sazonalidade do turismo", adianta. Localizada ao lado de Piracicaba, a 200 quilômetros da cidade de São Paulo, acessada por rodovias duplicadas, Clarissa acredita que São Pedro tem tudo para estar ao lado dos principais players turísticos do Estado de São Paulo.

Turismo rural e jaracatiá, fruta nativa, ampliam leque

Passeios a cavalo em meio a uma natureza exuberante

Não é apenas a aventura e o ecoturismo os destaques de São Pedro. Um segmento que vem ganhando espaço é o turismo rural. Além de ampliar o leque de atrativos turísticos, a atividade valoriza o que há de melhor na região e é fonte de renda para os pequenos produtores. É o caso de Adriana Veroneze, proprietária do sítio Coloninha 1. Juntamente com o marido, ela transformou a propriedade familiar em um lugar onde os turistas podem ir para conhecer melhor a atividade rural e ainda experimentar algumas delícias da região, inclusive feitas com o jaracatiá, fruta nativa da região.

Inicialmente, tudo o que era produzido na propriedade era para o sustento da família e o excedente, comercializado na cidade. Mas as coisas começaram a mudar de alguns anos para cá. Graças ao incentivo do governo municipal, Adriana conseguiu participar de um curso sobre turismo rural em São Pedro, que deu a ela novas ideias e um olhar diferente sobre a utilização de sua propriedade para fins comerciais.

Com a capacitação, ela encontrou uma alternativa para aumentar a rentabilidade do sítio fazendo o que gosta. "Hoje nós fazemos o almoço caipira, de 15 e 15 dias, e também fazemos reservas para quem quer passar o dia no sítio Coloninha 1. Nesse esquema, a pessoa escolhe o que deseja fazer, como por exemplo, tomar um café da manhã ou almoçar", detalha Adriana. Atualmente, a atividade mais requisitada é o almoço caipira.

Priorizando uma recepção acolhedora e refeições fartas e de qualidade, a família de Adriana conquistou muita gente, principalmente de outras cidades. "A maioria dos nossos clientes é de fora. Hoje em dia nós servimos cerca de 120 almoços por domingo, mas já chegamos a servir 300", se orgulha Adriana. Além do almoço, os turistas que vão ao Coloninha 1 podem desfrutar de um ambiente tranquilo em contato com a natureza, para descansar ou fazer um programa diferente com a família. "Nesses almoços nós oferecemos também passeio a cavalo, e temos uma área verde com mesas e colchonete para a pessoa descansar depois da refeição", descreve a proprietária.

Fruta típica

Além das atividades voltadas ao turismo rural, Adriana e o marido ainda mantêm a agricultura como forma de sustento, de onde tiram alimentos para comercializar nas feiras da cidade. Um dos produtos cultivados no sítio é o jaracatiá. Esse é o nome de uma fruta típica da região da Serra do Itaqueri, e que se tornou um símbolo da cidade de São Pedro. No sítio, produz com a fruta compota de jaracatiá, que é bem famosa no município. "O jaracatiá é um fruto da nossa região aqui de São Pedro. Já há muitos anos, de gerações em gerações, o doce é produzido pela nossa família. Nós plantamos a fruta nas nossas terras. A colheita é feita sempre em janeiro e fevereiro. Para termos compota o ano inteiro, congelamos uma parte das frutas para poder fazer o doce. E aí participamos das feiras para mostrar um pouco do que nossa cidade tem", conta.

Parque aquático com 13 piscinas é o 9º mais visitado da América Latina

Empreendimento, que já emprega cerca de 300 pessoas na alta temporada, agora vai construir resort com 465 apartamentos na cidade turística

Fotos: Divulgação
Em São Pedro, o Thermas Water Park está numa área de 4 milhões de metros quadrados, com milhões de litros de água espalhados por 13 piscinas

Está em São Pedro o nono parque aquático mais visitado da América Latina em 2018. É o Thermas Water Park, um complexo de piscinas e brinquedos com água que sai do subsolo já quente e que atrai uma legião de turistas. No ano passado, foram 481 mil visitantes, 22% a mais que no ano anterior. Além de estar no "Top 10" dos parques aquáticos da América Latina, o Thermas Water Park segue investindo na construção de novos brinquedos e de um resort de 465 apartamentos. Importante atrativo turístico de São Pedro, o empreendimento também é um grande gerador de empregos. Na alta temporada, o parque chega a contar com 300 colaboradores, a maioria de São Pedro, mas também de Águas de São Pedro e Piracicaba.

Idealizado no início da década de 90 pelo Grupo J. Andrade, o Thermas Water Park está numa área de 4 milhões de metros quadrados, com milhões de litros de água espalhados por 13 piscinas. Com piscina de ondas, rampa de boias, complexo de toboáguas, balde maluco, área de discos, vulcão, armários para locação, o Thermas também conta restaurantes, lanchonetes, sorveteria, loja de conveniência, playground, fraldários, espaço para amamentação, copa para família, minifazenda com animais exóticos. As atrações se completam com exposições as permanentes Era Pré-Histórica, Era do Gelo, Insetos Gigantes e Gigantes do Fundo do Mar.

E o parque aquático está crescendo com a construção de um castelo tematizado de doces com altura equivalente a um prédio de 10 andares e mais uma piscina infantil de 700 metros quadrados, cuja primeira etapa já foi concluída. "Com essa ampliação, o parque infantil de águas quentes terá um total de 8 mil metros quadrados e será o maior do tipo na América Latina", afirma Sílvia Andrade, diretora do Thermas Water Park. E, assim, a expectativa é em 2019 aumentar em 30% o número de visitantes na comparação com 2018.

Resort

Park tem piscina de ondas, rampa de boias, complexo de toboáguas, balde maluco, área de discos e vulcão
O Thermas Water Park pe boa opção para as famílias

Seguindo a tendência da indústria do turismo, o parque aquático Thermas Water Park vai contar com o seu próprio meio de hospedagem. O objetivo é reter em suas instalações parte dos turistas que atualmente fazem day use e conquistar nova fatia de mercado entre o público das viagens de finais de semana, escapadas e férias. Serão investidos R$ 400 milhões na construção do Thermas São Pedro Park Resort, um complexo de quatro prédios de cinco andares que totalizam 465 apartamentos.

"É um dos maiores projetos imobiliário turístico do Grupo J. Andrade com a WAM Brasil e a ABL Prime e parceria com a MPD Construtora", conta Sílvia.

Segundo a MPD Construtora, somente nesta primeira etapa da obra do resort, serão oferecidas cerca de 700 vagas de empregos. O resort será viabilizado pelo sistema de multipropriedade, em que o comprador tem direito a utilizar o imóvel um determinado número de dias por ano, funcionando como uma "casa de férias".

O público-alvo para aquisição dos apartamentos de 42,63 metros quadrados distribuídos em quarto, cozinha, sala e banheiro, e com completa área de lazer e serviços, é todo o Estado de São Paulo.

Balonismo, asa-delta e parapente: o céu não é o limite

Francisco E B Camargo
Quem vai a São Pedro para praticar asa-delta ou parapente acaba fã do local

Esportes de aventura no ar também movimentam a economia de São Pedro. Uma das principais modalidades - e mais antiga - é o balonismo. Iniciada há cerca de 18 anos no município, é responsável não apenas por atrair pessoas de outras localidades, mas também por divulgar São Pedro Brasil afora. É o que afirma Feodor Nenov, dono da empresa responsável pelos voos de balão em São Pedro. Balonista há quase 30 anos, ele diz que o impacto para a economia não é exclusivamente o lucro com os voos já que a atividade movimenta uma cadeia grande de segmentos.

"A maioria dos turistas do balonismo vem para São Pedro exclusivamente para fazer o voo, mas acaba ficando para o final de semana inteiro. Agora, em época de férias, tem muito turista aqui. Então, movimenta hotel, movimenta restaurantes etc. É toda uma cadeia envolvida", explica.

São Pedro é uma das referências nacionais em balonismo. De acordo com Feodor, muitos fatores contribuíram para isso, mas principalmente a divulgação pela imprensa. O balonista conta que já participou de diversas reportagens televisivas e outros trabalhos maiores, como a gravação de um programa inteiro para um canal de TV fechado. "O balonismo é bem representativo porque não é apenas o retorno financeiro direto que se tem com os voos, mas sim divulgação do destino turístico. Nós costumamos participar de programas de televisão e de uma diversidade de matérias que divulgam toda a região, inclusive na mídia nacional", conta.

Feodor lembra que a qualidade da estrutura oferecida pelo município é o que garante o sucesso do balonismo. Além da bela paisagem da Serra do Itaqueri, a rede hoteleira e de alimentação garantem uma boa estadia aos turistas que chegam apenas para passear de balão, mas acabam aproveitando também os demais atrativos do município. "Eu trabalhava com turismo antes de virar balonista. Quando escolhi essa região para voar, não foi à toa, mas porque é um lugar muito bonito, que tem uma boa estrutura turística e que ainda tem muito potencial para ser explorado. Além de ter um espaço aéreo privilegiado", afirma o balonista.

O balonismo começou há 18 anos em São Pedro

Voando alto

Outro aventureiro que compartilha dessa opinião é Ronaldo Novoa. Piloto de parapente e instrutor do Clube de Voo Livre local, ele conta que quem vai a São Pedro para praticar modalidades como asa-delta e parapente geralmente permanece mais tempo do que o necessário para o voo devido à comodidade oferecida. As duas atividades também contribuem para a movimentação da economia local. Para se ter uma ideia, Ronaldo afirma que são realizados, semanalmente, cerca de 140 voos para atender turistas e alunos. "Hoje possuímos cinco instrutores e cada um atende de três a quatro turistas por dia, o que nos permite fazer cerca de 15 a 20 voos diários", relata.

Reação em cadeia

Além de atrair turistas, o parapente e a asa-delta movimentam a economia de São Pedro devido à quantidade de pessoas que procuram o município para fazer cursos. "Minha escola, por exemplo, possui 50 alunos. Cada aluno vem com a família para passar o fim de semana em São Pedro. Muitos alugam casa para ficar aqui. Então, envolve o ramo imobiliário, hoteleiro, alimentação, entre outros. A cadeia que o praticante de parapente movimenta é grande. Nas épocas boas, temos de 100 a 150 pilotos voando. Então, são cerca de 100 famílias que estão por aqui também. Ou seja, é uma atividade com potencial para movimentar muito a economia local", completa.

São Pedro - SP

São Pedro - São Paulo

Sobre o município
Ele1 - Criar site de notícias